O QUEIJO E
A SAÚDE

A IMPORTÂNCIA DO QUEIJO NA ALIMENTAÇÃO

O queijo é um alimento muito rico em proteínas de alto valor biológico e em minerais e vitaminas, tal como em minerais como o cálcio, fósforo e o zinco. De todos os lácteos, o queijo é o que oferece mais cálcio e mais fósforo por 100g. Uma fatia de 30 g de queijo é suficiente para fornecer a mesma quantidade de cálcio que um copo de leite.

Por ser “concentrado” o queijo também é uma excelente fonte de vitaminas do leite, tais como vitamina A, riboflavina, ácido fólico e vitamina B12.

Quanto à lactose, é dos únicos nutrientes do leite que não está presente de forma significativa no queijo, porque é “arrastada” junto com o soro durante o seu fabrico. Por esta razão, o queijo é, de um modo geral, mais adequado para intolerantes à lactose, dependendo do grau de intolerância.

O QUEIJO E A NUTRIÇÃO

É essencial destacar que os queijos quase não têm hidratos de carbono, sendo que estes são essencialmente lactose – açúcar do leite. Nalguns casos têm teores inferiores a 1% sendo por isso bem tolerados. Por sua vez, outros apresentam teores de 4 a 5g/100g, ou seja, semelhantes ao leite, devendo ser evitados por intolerantes à lactose.

A favor dos queijos está o seu teor em proteína de alto valor biológico, como a caseína (80%). Por essa razão apresentam-se como uma mais valia para desportistas, crianças, grávidas, idosos ou em doenças de grande catabolismo energético.
Em termos de micronutrientes os queijos são essencialmente ricos em riboflavina (B2), em vitaminas A e D (queijos gordos), em zinco, em cálcio, em fósforo e em sódio. No  último caso, o sódio provém da adição de sal.

ALGUNS BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE

Fonte de cálcio e fósforo de elevada absorção, que contribui para a formação dos ossos, cartilagens, unhas e dentes, mas também para a adequada contração muscular. Fonte de probióticos, lactobacilus, que contribuem para a saúde do intestino, evitando a formação de gases, obstipação e distensão abdominal. Alimento de boa digestibilidade que promove a secreção de sucos gástricos. Fonte de zinco, um mineral essencial ao equilíbrio hormonal. Baixo índice glicémico pelo seu baixo teor de açúcar e alto teor de proteína. Saciante, pelo seu teor em proteína e em gordura.

PROTEÍNAS DO QUEIJO

As proteínas do leite são de excelente qualidade, ricas em aminoácidos essenciais e altamente digerível. A caseína é a maior família de proteínas do leite, a mais abundante é a alfa-caseína, que tem alguns efeitos únicos, que promovem a saúde, reduzem a pressão sanguínea e aumenta a absorção de minerais a partir do trato digestivo.

Carboidratos
A lactose tende a ser baixa em queijo envelhecido, como cheddar e alta em queijos frescos, tais como creamcheese e cottage. Portanto, o consumo moderado de queijo com boa maturação é geralmente bem tolerada por aqueles com intolerância à lactose.

VITAMINAS E MINERAIS

Cálcio: Queijo está entre as mais ricas fontes alimentares de cálcio, que desempenha um papel essencial na saúde óssea.

Vitamina B12: Também chamado de cobalamina, a vitamina B12 é importante para a função do sistema nervoso.

Sódio: Adicionado ao queijo para aumentar a vida de prateleira e sabor. Pequenas quantidades são naturalmente presente no leite.

Fósforo: um mineral essencial amplamente disponível em alimentos, especialmente alimentos processados e o seu consumo é elevado na dieta ocidental.

Selênio: O queijo é uma boa fonte de selênio, um mineral dietético com várias funções importantes no corpo.

Zinco: um elemento vestigial essencial que serve uma diversidade de funções.

Riboflavina: Também chamado de vitamina B2. Queijo e outros produtos lácteos são a principal fonte alimentar de riboflavina na dieta ocidental.

Vitamina A: Uma das vitaminas mais abundantes na gordura do leite.

Vitamina K2: O queijo é muitas vezes uma excelente fonte de vitamina K2, também chamado de menaquinona. A ingestão adequada de K2 é importante na manutenção óssea e saúde do coração.

0

Start typing and press Enter to search